Novo Pároco na Igreja do Sagrado Coração

A Comunidade do rito Ucraniano Católico, Igreja Sagrado Coração de Jesus, onde participam ativamente fieis dos bairros, Abranches, Barreirinha e Pilarzinho (alguns outros bairros e de Almirante Tamandaré) tem novo pároco a partir de 18 de abril do corrente ano, e nós da Gazeta do Abranches fomos conhecê-lo para lhes apresentar quem é o novo líder ucraniano da região.

Pe. Teodoro Hanicz

Gazeta do Abranches: Quem é o nosso novo Padre?

Pe Teodoro: Me chamo Teodoro Hanicz e pertenço à Ordem São Basilio Magno. Nasci aos 04 de novembro de 1960, em Juranda, Região Noroeste do Paraná. Sou filho de Bronislava Bartoczek Hanicz e Miguel Hanicz.

GA: Como surgiu a vocação sacerdotal e os seus estudos na infância e juventude?

Pe Teodoro: Como a maioria das crianças de famílias religiosas, ainda em Juranda iniciei os estudos do antigo primário em 1968 no Colégio Pio X, dirigido pelas Irmãs Servas de Maria, onde terminei em 1971. Já nesta tenra idade senti o chamado de Deus para ingressar no sacerdócio e então meus pais me matricularam no Seminário São José, em Prudentópolis/PR, local que fiz o curso chamado ginasial à época, entre os anos 1972 a 1976. Ao terminar o ginasial, jovem adolescente cada vez mais convicto da minha vocação ingressei no noviciado dos Padres Basilianos em 1977, em Ivaí/PR , onde, em fevereiro de 1979 fiz os primeiros votos para ingressar na Ordem Basiliana de São Josafat.

Ga: E o restante da formação, sempre foi em seminários no interior do estado?

Pe Teodoro: Não, a formação a partir do ginasial, naquele tempo chamado científico (hoje ensino médio), fiz no Seminário Maior São Basílio Magno, em Curitiba, de fevereiro de 1979 a dezembro de 1981 e nesta Instituição também cursei filosofia, entre fevereiro de 1982 a dezembro de 1984. Então voltei à Prudentópolis para fazer o estágio vocacional no Seminário São José e no Mosteiro durante 1985. Voltei à Curitiba em fevereiro de 1986 para cursar Teologia no Studium Theologicum (Faculdade Claretiana de Teologia) até dezembro de 1989 concluindo esta primeira parte dos estudos.

GA: E a ordenação onde aconteceu?

Pe Teodoro: A ordenação aconteceu em Juranda, porque normalmente a ordenação de um sacerdote acontece na Paróquia onde nasceu ou onde moram os seus pais, e a minha não foi diferente para alegria da família e da comunidade que me viu crescer na fé em Deus e dedicação à comunidade. Foi uma cerimônia muito linda, no dia 19 de agosto de 1990, tendo presidido a ordenação o nosso Eparca à época, Dom Efrem Krevey. Lembro que chovia torrencialmente naquela manhã durante a divina liturgia. O povo dizia que a chuva era um sinal da bênção para o novo padre.

GA: Como foi o início da caminhada do Neo Sacerdote?

Pe Teodoro: Em fevereiro de 1991 fui transferido para a Paróquia Nossa Senhora da Glória, na Vila Bela, São Paulo, capital. Nesta paróquia servia a comunidade ucraniana e a comunidade latina. Residindo em São Paulo, dedicava-me também aos estudos. De 1991 a 1993 fiz mestrado de História da Igreja na América Latina e no Brasil na Faculdade Nossa Senhora da Assunção. De 1993 a 1996 fiz mestrado em Ciências da Religião na Pontifícia Universidade de São Paulo, PUCSP. Em fevereiro de 1997 fui transferido para o Seminário São Basílio Magno, em Curitiba, para residir e lecionar no Curso Livre de Filosofia.  Resido no Seminário até hoje.

GA: Além de lecionar, o senhor também atendia paróquias ou comunidades eclesiais?

Pe Teodoro: Sim, de fevereiro de 1997 a janeiro de 2021 atendi a comunidade ucraniana da Colônia Marcelino e Passo Amarelo na região metropolitana de Curitiba, mas mesmo assim estive fazendo outros cursos e aprimorando conhecimentos. De 2003 a 2006 fiz doutorado em Ciências da Religião na Pontificia Universidade de São Paulo, PUCSP. Atualmente leciono no curso de Teologia na Faculdade Claretiana de Teologia e no curso de Filosofia na Faculdade São Basilio Magno (FASBAM), onde também sou coordenador no curso de Filosofia.

GA: Vamos falar da Comunidade do Rito Ucraniano católico Igreja Sagrado Coração de Jesus que atende principalmente os Bairros do Abranches, Pilarzinho e Barreirinha. Como foi a sua acolhida e qual a expectativa?

Pe Teodoro: Bem, a primeira divina liturgia na comunidade Sagrado Coração de Jesus, foi no dia 18 de abril. Fui recebido de maneira muito calorosa pela comunidade. É uma comunidade receptiva e acolhedora. Gostei muito. Creio que juntos poderemos fazer um bom trabalho em favor do crescimento espiritual da comunidade. Precisamos desenvolver um trabalho conjunto, padre e fiéis, de incentivo, de motivação, de convite para que o povo participe e colabore com a sua Igreja, participe da liturgia e de outras atividades na comunidade.

É claro, agora estamos passando por uma situação atípica, temos que seguir as restrições impostas pelas autoridades sanitárias por causa da pandemia. Mas quando a pandemia passar, as atividades religiosas voltarão ao normal.

Como é uma comunidade tradicional ucraniana, na qual a divina liturgia é celebrada na língua ucraniana, talvez isso pode ser uma dificuldade ou até mesmo desculpa para as pessoas não participarem. Precisamos conversar seriamente sobre isso, discutir, propor alternativas como por exemplo a liturgia na língua portuguesa. Isso pode assustar as pessoas que estão acostumadas a rezar na língua ucraniana, aquelas pessoas que pensam que a tradição está atrelada somente à língua e a liturgia só é válida se for celebrada na língua ucraniana.

Na celebração em português, o que muda é somente a língua, a liturgia não muda, o rito permanece o mesmo. É claro que seria muito bom se toda a comunidade soubesse a língua ucraniana, falasse, rezasse, cantasse, etc, mas não é assim. A maioria não entende e também, quem sabe, não quer aprender a língua, mas quer continuar sendo descendente de ucranianos por meio de outras linguagens e símbolos identificatórios.

A comunidade está celebrando 50 anos de existência e deve pensar no seu futuro, renovar-se, adaptar-se a novas situações, mudar o que for necessário mudar para continuar existindo, deve pensar como vai manter o seu vigor, atrair e acolher as gerações mais novas. Tudo isso com muito cuidado e muito respeito. A religião e a tradição que não se adaptam tendem a enfraquecer e a desaparecer. Além disso, a comunidade deve ser aberta e estabelecer relações com o mundo que está no seu entorno.

O “mundo ucraniano” é mundo pequeno e não pode se fechar em si mesmo, porque pode enfraquecer demais. É preciso levar em conta que o mundo que está ao nosso redor pode nos ajudar não só economicamente, mas também a permanecer como Igreja, como rito e como tradição.

Em 17 de março de 2020, devido ao decreto estadual (com as orientações dos órgãos competentes quanto às medidas de prevenção e enfrentamento da COVID-19), a forte pressão e temor social, bem como vários cancelamentos na participação das presenças anteriormente confirmadas para a comemoração do Jubileu de Ouro da igreja Sagrado Coração de Jesus, o evento jubilar foi cancelado. Assim que toda a situação mundial se restabeleça e os eventos sociais sejam liberados, divulgaremos amplamente novas datas e toda a programação comemorativa. Agora em 14 de março de 2021 já se completaram 51 anos da igreja. Seguimos com fé e a esperança de que logo poderemos nos reunir para celebrar esta importante data para todos da comunidade.

Colaboração: Volnei Lopes

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Estudante Vicentino descobre Asteroide

O estudante do Clube de Ciências do Colégio Vicentino São José, Nathan Lins de Andrade (3EM) descobriu um asteroide através do projeto de Colaboração Internacional de Busca Astronômica (IASC), um projeto de ciência cidadã da NASA.O asteroide foi identificado pelo estudante nas imagens coletadas pelo telescópio PANSTARRS 1 no Havai […]

Matérias relacionadas